Caiçarinha: alunos sentem o mundo pelo tato



Sentido é trabalhado durante aula para um melhor desenvolvimento infantil

É durante a Primeira Infância (período que compreende desde a gestação até os seis anos de idade) que a criança começa a entender o que está ao seu redor, interagir e experimentar. Os cinco sentidos (visão, tato, olfato, audição e paladar) cumprem papel fundamental nessa fase da vida, porque ajudam muito no desenvolvimento infantil por meio das sensações que cada sentido proporciona.

Os alunos do Infantil II do curso de Educação Infantil do Caiçarinha, sob a supervisão da professora Larissa, tiveram aula de Tato. Nessa aula, foram vendados os olhos das crianças e dado vários objetos conhecidos em suas mãos. Cada aluno tinha que falar qual objeto estava segurando.

Essa atividade divertida possibilitou que os alunos trabalhassem a imaginação e memória, ajudando-os a expressarem seus pensamentos. Trabalhou também a comunicação.

Essa atividade favorece novas conexões nervosas no cérebro que criam caminhos para melhorar as habilidades em solucionar problemas e aumentar a capacidade cognitiva do indivíduo. O nosso cérebro é como se fosse um músculo que precisa ser exercitado e exposto a diversas experiências para ser fortalecido. A falta de diversidade destes estímulos adia este processo.

Fica a Dica do Caiçarinha: Esta atividade é excelente para estimular as crianças no desenvolvimento infantil, por meio do tato. Por isso, pais, façam esta brincadeira com seus filhos em casa, pois vocês incentivarão as crianças a imaginarem, a buscarem na memória os objetos que elas conhecem e também se divertirão muito com elas.



Caiçara e Caiçarinha celebram a Pátria



Diversas atividades foram realizadas para trazer mais conscientização aos alunos sobre patriotismo e valores dos símbolos brasileiros No mês em que se comemora a Semana da Pátria houve o incentivo do Colégio Caiçara e Caiçarinha, por meio da coordenação pedagógica e professores para que os alunos de ambas as unidades resgatassem o compromisso e a importância dos valores cívicos que fazem parte da nossa História e da garantia da cidadania de todos, com o propósito de buscar a relevância cultural e o patrimônio da nação brasileira.

Sob a coordenação da professora Paloma, os alunos do Infantil III do curso de Educação Infantil fizeram um brinquedo de papel crepom “balangandã” e o cavalo de D. Pedro. Já o Infantil IV da professora Cássia fez uma atividade de “máquinas fotográficas” e dentro de cada uma delas tinham desenhos representativos do Brasil.

As tarefas estimularam a coordenação motora, a criatividade e a imaginação; proporcionaram mais conhecimento sobre a História do Brasil e momentos de brincadeira, diversão e sociabilização entre as crianças.

No Caiçara, sob orientação da professora Michele, os alunos do 3º ano do Ensino Fundamental I fizeram a dobradura do chapéu e pintaram com tinta guache a bandeira do Brasil para simbolizar o Dia da Independência.

Os alunos do 8º ano do Ensino Fundamental II, com a professora Priscila de História, fizeram um jogral com o hino da Independência e uma peça teatral, que teve por objetivo desenvolver os talentos dos alunos; trazer oportunidade para uma viagem ao passado para que eles pudessem compreender o presente; reconhecer a importância dos símbolos nacionais e analisar o processo de independência do Brasil.

O mês de setembro em que se comemora a Pátria proporciona aos alunos a oportunidade de criarem um conceito sobre as razões dos festejos sobre Brasil e sentimento de patriotismo; formar atitude de respeito aos símbolos brasileiros e desenvolver a compreensão do passado histórico e da significação da data “7 de Setembro”.

Além disso, mostra a importância de se comemorar as datas cívicas do país; de valorizar e de identificar os símbolos nacionais; de reconhecer a bandeira da nossa Pátria; de conhecer e valorizar os direitos e deveres de todos nós, cidadãos; de valorizar a escola como participante de grandeza do Brasil, de despertar o conhecimento histórico, civismo e o senso crítico, bem como releitura histórica atual por meio do Hino Nacional e da Independência.

Palavras-chave: colégio caiçara; colégio caiçara Bertioga; caiçarinha; caiçarinha Bertioga; 7 de setembro; semana da pátria; mês da pátria; História; Conhecimento; símbolos do Brasil; bandeira; hino nacional; patriotismo



Colégio Caiçara/ Caiçarinha:
Metodologia OPEE é reconhecida internacionalmente



O Colégio Caiçara/ Caiçarinha aderiu à grade curricular a Metodologia OPEE (Orientação Profissional, Empregabilidade e Empreendedorismo) que visa tornar os alunos cidadãos empreendedores, capazes de contribuir positivamente com a sociedade. Além de incentivá-los a terem projetos de vida saudáveis e prepará-los para o futuro profissional.

A OPPE, pioneira na educação, foi criada pelo psicoterapeuta especialista em psicologia educacional, mestre em psicologia educacional e do desenvolvimento humano, Master Pratictioner pela Sociedade Brasileira de Programação Neurolinguística (SBPNL), professor e orientador profissional, Leo Fraiman.

Recentemente o idealizador do projeto e sua equipe participaram do Symposium Internacional 2019 – Formando Lideranças para o Desenvolvimento Sustentável: compartilhando experiências, na sede das Organizações Unidas (ONU), em Genebra. O que faz com que a metodologia seja reconhecida internacionalmente.

Leo foi o único brasileiro presente no evento. Além de apresentar a OPPE, ele mostrou como escolas, educadores, alunos e famílias podem construir juntos projetos de vida saudáveis e desenvolverem atitudes empreendedoras.

O Colégio Caiçara preza pela mudança na sociedade e na educação, já que os alunos não podem ser apenas meros reprodutores dos conteúdos aprendidos durante as aulas. É preciso prepará-los e formá-los como cidadãos pensantes, críticos, capazes de resolver conflitos internos e externos.

A metodologia OPEE, no Colégio Caiçara, é aplicada desde a Educação Infantil até o 3º ano do Ensino Médio. As aulas são ministradas com base em material didático de excelente qualidade da FTD, em que são abertos espaços para exposição de diversos valores humanos e diálogos.

Mãos à obra!

Os alunos do Colégio Caiçara já têm atitudes empreendedoras, reflexo do aprendizado recebido na instituição de ensino. Exemplo disso foi a participação ativa no Setembro Amarelo. Por meio do uso dos murais (reservado à interação para expressão de ideias e sentimentos), uso de roupas e laços amarelos, bem como indicação de número telefônico de apoio, os estudantes buscaram se colocar à disposição daqueles que precisam de ajuda.

Agradecemos e parabenizamos a OPPE e seu fundador Leo Fraiman pela participação e contribuição na Educação nesse importante evento da ONU.